Arquivo da Categoria: ‘De papo pro Ar!’

Categoria(s): De papo pro Ar!, Fica a Dica - Por spirodiro às 17:46.

 

VERÃO É FÉRIAS! E FÉRIAS, É TEMPO DE BRINCAR!!!

Nós amamos brincar, faça chuva ou faça sol, e acreditamos que PODEMOS SER CRIANÇAS SEMPRE!

Que tal resgatar a criança dentro de você, brincando com seus filhos, sobrinhos, filhos de amigos,…?

Neste verão, dá pra brincar de pega-pega, amarelinha,…relembrar quais eram as suas brincadeiras favoritas e ensinar para as crianças!

Brincar é dar asas a imaginação e para que aconteça, não é preciso marcar hora, nem lugar, é de graça e não engorda. Pode brincar a vontade!!! Não tem contra indicação!!!

Espalhe por ai e nos conte qual a sua brincadeira favorita?

Já estávamos com vontade de contar esta novidade para todos! Estamos com uma coleção novinha saindo do forno!

O tema da coleção é DE PERNAS PRO AR! Queremos, neste verão, crianças brincando por ai, rodopiando e piruletando! Não tem certo e nem tem errado, o que sabemos é que vai ter muita diversão!

Nossa frase de grande inspiração para as novas peças:

A gente quer a casa cheia de criança, muita alegria e imaginação. Que tal uma cabana assim para todos brincarem o dia todo?? Ahhhh…que delícia!

Em breve, mais fotos das novidades!

 

Era uma vez uma Bienal, uma Feira do Livro preocupada em oferecer obras variadas para todos os tipos de leitores, até mesmo os que ainda não leem. E era uma vez uma Spirodiro, uma marca de roupas que vai além do vestir preocupada com a infância, curiosa e antenada, não somente com o mundo do vestir, mas também com o encantador mundo dos livros.

Estivemos por lá neste último fim de semana, e entre tantas novidades e atividades, uma em especial chamou a nossa atenção: a palestra “Moral da História”.

A proposta era discutir sobre a “obsessão” pelas lições de moral presentes na literatura e na dramaturgia para as crianças. Para responder a pergunta “A literatura e o teatro infantil podem querer ser apenas diversão ou têm a obrigação de transmitir lições, ensinamentos e regras de conduta?”, foram convidados a diretora de diversos espetáculos, Débora Dubois, Amauri Falseti, fundador e direitor da Cia Paideia de Teatro e os autores de muitos livros e contadores de história, Regina Drummond e Ilan Brenman.

Depois de estudar o tema em sua pesquisa de doutorado pela Universidade de São Paulo (USP), que resultou no livro “A condenação de Emília: o Politicamente Correto na Literatura Infantil”, o escritor e pesquisador Ilan Brenman, assegura que não, as histórias não têm a obrigação de transmitir lições ou ensinamentos e defende a ideia da leitura pelo prazer e pela diversão.

Autor de livros infantis que buscam “tratar a vida como ela é”, como “Até as Princesas Soltam Pum” e “Mamãe é um Lobo”, Brenmam questiona se a mudança nos clássicos para o politicamente correto é uma tentativa saudável de reduzir a violência na vida real.

“Hoje, se uma criança mata uma formiga, vai para o psicólogo”, critica o autor e diz que o mundo está ficando “careta”.

O educador (e a Spirodiro também) acredita que os pais não podem terceirizar a transmissão de valores morais para os livros. Esta é uma função que deve ser feita pela família, e qualquer tentativa de ensinar a ser bonzinho por mensagens já prontas em livros não terá efeito. Isso porque a percepção do que é “bom” e do que é “mau” deve vir sempre pela reflexão e pelo diálogo em família.

Moral da História: Leia sempre e muito! Leia para se divertir, para desenvolver a criatividade, para soltar a imaginação, para conhecer outras culturas, para estudar, para rir e se emocionar…enfim, leia, leia, leia!!